Enquete
Qual história bíblica você acha mais interessante?
História de Abraão
História de Moisés
História de David
História da rainha Ester
História de Paulo
Ver Resultados



Partilhe este Site...



Total de visitas: 152751
O dia de descanso
O dia de descanso

Olá amigos. Mais um estudo a ser explorado. Neste tópico,  estudaremos a respeito do dia de guarda bíblico. Nos dias de hoje, há basicamente 3 dias de destaque: o sábado, que é observado por algumas congregações cristãs como Batistas do 7º dia e Adventistas do 7º dia, além dos judeus. O domingo, que é observado em boa parte das comunidades evangélicas e pela igreja católica e a sexta feira, dia separado da religião islâmica. Mas nós como Cristãos, tendo apenas a bíblia como nosso guia de fé, devemos guardar que dia? ou com a cruz aboliram-se os dias de guarda?

 Assim como todos os outros temas a serem estudados neste site, pedimos que o irmão(ã) esteja (se possível) com sua bíblia em mãos para verificar se o conteúdo aqui mostrado está de acordo com as escrituras. Outro ponto importante é que se faz necessário ter lido o tema "As leis da bíblia" pois em muitos momentos nesse estudo sobre o dia de descanso, serão necessárias informações do tema anterior. Caso você não tenha lido, sugerimos que você leia. Para abrir o estudo sobre as leis, clique aqui  e somente depois retorne para esse tópico. No mais, bom estudo, que Deus o ilumine

 Quando foi instituido o sábado semanal?

Ao estudar a bíblia sagrada, notamos  que o sábado semanal, foi dado ao homem ao final da semana da criação como memorial da criação e do Criador. (gêneses.2:2-3). Nesse tempo só havia Adão e Eva, ainda não existia a nação judaica. Ao final da obra de criação, Deus descansou, abençoou e santificou o sábado. Leia:

 "E havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a obra que tinha feito. E abençoou Deus o sétimo dia e o santificou porque nele descansou de toda a obra que como Criador, fizera"

.Como você acabou de ler o sábado é: um dia abençoado, um dia santo, um dia em que o Criador escolheu para descansar (não que Deus estivesse cansado, não é essa a questão)

Esse ciclo semanal de sete dias que possuimos até o dia de hoje, foi estabelecido por Deus. No hebraico original do texto bíblico, os nomes dos dias da semana refletem apenas uma sequencia de numeros dentro da semana. Apenas o sétimo dia (sábado) possui um nome:

 

Yom Rishon (יום ראשון), abr. יום א׳ = “primeiro dia" = Domingo.
Yom Sheni (יום שני), abr. יום ב׳ = "segundo dia" = Segunda-feira.
Yom Shlishi (יום שלישי), abr. יום ג׳ = “terceiro dia" = Terça-feira.
Yom Reviʻi (יום רבעי), abr. יום ד׳ = “quarto dia" = Quarta-feira.
Yom Ḥamishi (יום חמישי), abr. יום ה׳ = “quinto dia" = Quinta-feira.
Yom Shishi (יום ששי), abr. יום ו׳ = "sexto dia" = Sexta-feira.
Yom Shabbat (יום שבת ou mais comummente שבת - Shabbat), abr. יום ש׳ = “Dia do Sabbath (Dia de descanso)" = Sábado.

 

 Já em outras línguas, os nomes dos dias da semana originaram-se dos números e planetas. Em muitos países, alguns desses nomes foram mudados por motivos religiosos ou seculares. Em Inglês, alguns dos nomes dos dias da semana derivam de deuses Anglo-Saxões. Thursday (Quinta-Feira) e Friday (Sexta-Feira) originaram-se dos deuses Escandinavos, Thor e Freyja, por exemplo. O nome Saturday (Sábado) é uma exceção entre os outros, pois deriva de Saturno (Saturn), um deus Romano. Nos países de Língua inglesa os dias da semana são: Monday, Tuesday, Wednesday, Thursday, Friday, Saturday e Sunday. 

 Os dias da semana são compostos por cinco dias que são chamados de "weekdays" e por mais dois dias que formam o fim de semana ("weekend"), entretanto quais os dias da semana são considerados "weekdays" e "weekend" variam de um país para outro. O primeiro dia da semana também varia de um lugar a outro e "Business day" significa "dia útil".

 fonte: http://www.solinguainglesa.com.br

 Mas a origem do sábado nada tem haver com o paganismo, foi dado na semana da criação, como vimos antes, nesse tempo  ainda não existiam as nações pagãs, apenas Adão e Eva. 

.Não devemos adorar somente aos sábados!.

Não é pelo fato de Deus ter santificado o sábado, que devemos negligenciar os outros dias, certamente não! Deus deve ser adorado todos os dias, não há dúvida...mas, o próprio Deus separou 1 dia  dos demais dias para fins santos e este dia chama-se sábado. Nesse dia o foco principal não deve ser nossos trabalhos, escola ou faculdade mas as obras santas, ou seja, visitar doentes, dar estudos bíblicos, levar salvação e cura, assim como Jesus. Lembremos que muitos milagres que Cristo fez foram nos sábados! Por que? porque é um dia santo e abençoado (Gêneses 2:2-3).

.Os rabinos tinham raiva de Cristo por que segundo eles, Cristo quebrava o sábado ao fazer curas e milagres. Mas Jesus estava de acordo com o mandamento do Pai (João 15:10). Como esse dia foi santificado e abençoado pelo próprio Deus (Gêneses 2:2-3), Jesus estava agindo conforme a santa Lei de Deus ao levar salvação às pessoas. Esse é um dia especial onde lembramos que somos filhos de um Deus Criador. Se você ler o mandamento que menciona o sábado (Êxodo 20:8-11) perceberá que ele enaltece Deus como Criador e Senhor de todas as coisas!

"...Por que em seis dias fez o Senhor os céus e a terra o mar e tudo que neles há e ao sétimo dia descansou, por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou" (êxodo 20:11)

.Você percebeu que esse mandamento está enaltecendo Deus como o grande Criador de tudo? Do céu, do mar, e tudo que neles há? Se esse mandamento fosse tirado da Lei de Deus, não teria como provar pela Lei, que Deus é o Criador! Pois esse mandamento é o único dos 10 que mostra que Deus é o Criador e Senhor de tudo. Já pensaram nisso? Se não, reflitam. É interessante observar que o número sete está em toda a bíblia. Mas por que o sete? Por que o 7º dia? Queridos foi Deus quem instituiu! não devemos questionar e sim obedecer, note que o sete está espalhado em toda bíblia, veja só:

7 dias da semana (Gêneses 2:1-3)
7 em 7 Animais puros entravam na arca (Gêneses 7:2)
7 anos Jacó serviu por amor a Raquel (Gêneses 29:27)
7 Espigas no sonho de Faraó interpretado por José ( Gêneses 41:6,7)
7 vezes o sangue do animal era espargido no santuário (Levítico 16:19)
7 Sacerdotes com 7 trombetas no 7º dia rodearam Jericó por 7 vezes (Josué 6:4)
7 partes divididas as terras dos filhos de Israel (Josué 18:5)
7 vezes Elias orou para que chovesse (1º Reis 18:43)
7 Vezes Naamã mergulhou no rio Jordão para ser curado (2º Reis 5:10)
7 pães alimentaram quatro mil (Marcos 8:20)
7 mil homens não dobraram os joelhos a Baal (romanos 11:4)
7 Igrejas (Apocalipse 1:20)
7 Selos (Apocalipse 5:1)
7 Trombetas (Apocalipse 8:6)
7 Pragas (Apocalipse 16:1-19)
7 cabeças (Apocalipse 17:9)
7 Montes (Apocalipse 17:9)
E
muitos outros...

 O Sábado de hoje é o mesmo dos tempos de Adão ou Moisés?.

Sim, nós Cristãos cremos que em Gêneses 1 e 2 temos o relato da criação do mundo feita por Deus, cremos que a semana de 7 dias ali instituida por Deus é a mesma hoje pois Deus não muda (malaquias 3:6) e mesmo os homens tentando mudar os tempos e a Lei (Daniel 7:25) cremos que Deus está no controle e não permitiria que a semana de 7 dias se perdesse no tempo, eis alguns motivos: .

 1º motivo: A bíblia

ELa nos mostra que Cristo foi crucificado no dia da preparação (Lucas (23:54, Marcos 16:1) e os seus seguidores descansaram conforme o mandamento (Lucas23:56, Marcos 16:1). Muitos dos Cristãos reconhecem que Cristo morreu na sexta (o dia da preparação), descansou no sábado (lembrando que a palavra sábado do hebraico significa descanso) e ressucitou no dia seguinte (domingo, o primeiro dia da semana)

 

  2º motivo: A linguagem

 Em mais de 140 línguas ao redor do mundo a palavra usada para identificar o sétimo dia do ciclo semanal é equivalente a "sábado"

Veja alguns exemplos:

IDIOMA PALAVRA PARA O SÉTIMO DIA
Português Sábado
italiano Sabbato
Hebraico shabbat
grego sabbatum
arabe Al sabat
aramaico shabbetha
romeno sâmbata
esperanto sabato
Hungaro Szombat

.

.

                 3º motivo: A história.

.Mesmo com as mudanças nos calendários tudo foi preservado. Gregório XIII efetuou a mudança gregoriana e o dia 4 de outubro de 1582 quinta feira, foi seguido do dia 15 de outubro sexta feira, suprimiram-se dez dias, mas em nada alterou o ciclo semanal, por quê? Porque foi instituído por Deus o Criador e Senhor de todas as coisas, amém!

.

 

 .Calendario

Durante a revolução francesa, na era da Razão o governo francês criou um novo calendário chamado “calendário republicano”, foi usado por 12 anos apenas depois foi revogado. Por que? Simplesmente ele aboliu a semana de 7 dias criadas por Deus e em seu lugar foi instituído uma ciclo semanal de 10 dias. As pessoas trabalhavam 9 e descansavam no 10º. Claro que não iria dar certo! Existe um ritmo natural do ser humano e Deus sabendo disso criou o ciclo de 7 dias que é o que temos até hoje

.

.calendario

 

 A história nos mostra algo interessante. A mudança gregoriana em países de língua inglesa só foi aceita muitos anos depois. Naquele tempo acontecia algo extremamente curioso Em 1751 havia uma diferença de 12 dias no calendário da Espanha para o da Inglaterra. Mas o ciclo semanal era o mesmo em ambos os países. Enquanto era segunda feira na Espanha, era segunda feira na Inglaterra. Mais uma prova de que embora usassem calendários diferentes o ciclo semanal era o mesmo!.

..

 Sábados cerimoniais:.

 A palavra sábado vem hebraico "Shabbat" e significa descanso ou repouso. A bíblia é clara a fazer menção a dois tipos de sábados, a saber, o sábado do 7º dia, que vimos anteriormente e os sábados cerimoniais, que consistiam de ordenanças. Esses sábados cerimoniais fazem parte de sete solenidades anuais judaicas. Foram dadas ao povo de Israel por Moisés e essas festas solenes foram escritos no livro da lei que ficou guardado fora da arca (Deut.31:24-26). Diferente  do sábado semanal, que  foi escrito por Deus e colocado dentro da arca da aliança (Deut.10:4-5). Para mais informações sobre as leis, clique aqui

Esses sábados cerimoniais (ou anuais) tinham uma finalidade: “Eram sombras das coisas futuras” (Heb. 10:1, Col.2:16-17). Talvez você nunca tenha ouvido falar dessa diferença entre sábados, mas peço querido irmão, que leia esse estudo até o final e veja com seus próprios olhos pela  santa bíblia o que ela tem a dizer a você sobre esse assunto

 Esses sábados anuais de descanso estavam relacionados com o dia da festa das trombetas, da expiação, etc. As solenidades ligadas a eles simbolizavam o sacrificio de Cristo. Eram uma imagem ou sombra do verdadeiro sacrificio. Quando sacrificava-se um cordeiro, para que servia? para simbolizar o perdão dos pecados. Mas quando Jesus veio (o cordeiro de Deus), já não era mais necessário efetuar esses sacrificios. Então, todas as cerimonias e dias festivos que  que simbolizavam Cristo, foram abolidos. Logo os sábados cerimoniais também foram abolidos.

.Onde encontrar na bíblia os sábados anuais (cerimoniais)?

Você verá que em vários textos a bíblia menciona os sábados cerimoniais, vejamos alguns exemplos.

.Levítico 16:29-31: O contexto trata a respeito do dia da expiação. Uma solenidade anual onde o sumo-sacerdote fazia a expiação do pecado do povo. O texto diz o seguinte:

 "No sétimo Mês aos dez dias do mês nenhuma obra fareis...é SÁBADO de descanso solene"

Note que o texto diz que no dia 10 do 7º mês havia um "sábado". Quantas vezes ao ano é possível ocorrer o dia 10 do 7º mês? apenas uma, é claro. Observe o seguinte detalhe abaixo:

-> Quando é o dia da independência do Brasil?  Dia 7 do mês 9   (7 de setembro)
-> Quando é o dia do trabalhador no Brasil?  Dia 1º do mês 5   (1º de maio)
-> Quando é celebrado o natal? Dia 25 do mês 12   (25 de dezembro)

Quantas vezes por ano, são celebradas essas datas? apenas 1 vez, é claro! da mesma maneira, no dia 10 do mês 7 (do calendário judaico), havia o "sábado" da expiação...uma solenidade anual, onde o povo cessava suas atividades (por isso era chamado de sábado, que significa descanso). Nesse dia, o sumo-sacerdote fazia o ritual da expiação. Essa cerimônia representava Cristo como nosso intercessor (na pessoa do sumo sacerdote), bem como no bode morto em sacrificio. O sangue derramado também simbolizava o futuro sacrificio de Cristo. Assim, o povo aprendia o plano da salvação atraves dessas ordenanças de caráter cerimonial. Os demais dias religiosos festivos, com caráter cerimonial, seguiam esse principio, o de datas fixas e dias móveis, como acontece com nosso aniversário, que a cada ano cai em um dia diferente, não é?  agora  ficou mais claro, certamente.

Levítico 23:24, 27, 32 e 39: Leiamos mais um texto, só para fixarmos definitivamente esse conceito:  Nesse caso, as traduções de Matos Soares e Figueiredo são mais claras, e seguem melhor o original. Leiamos a  versão de Matos Soares:

"O sétimo mês, o primeiro dia do mês será para vós um SÁBADO e uma recordação..." (v.24).

.Refere-se à festa anual das trombetas, que ocorria no dia 1º do mês 7. Essa  solenidade também era chamada de sábado e, embora Almeida tenha traduzido usando a palavra descanso, no original hebraico está "shabbat" - erit vobis sabbatum" - diz a Vulgata, e a expressão correta é reproduzida em outras traduções.

Essas datas solenes aconteciam durante o transcorrer do ano judaico. Leia o livro de levitico, mais precisamente o capítulo 23 para mais detalhes. Seguiam o princípio de datas fixas em dias móveis, como acontece no nosso aniversário.  Enquanto os dias de ‘festa’ (hebraico HAG; grego HEORTE) dizem respeito às ‘três festas de peregrinação da Páscoa (pães asmos), do Pentecostes e dos Tabernáculos, os ‘sábados’ (hebraico SABBAT grego SABBATA) referem-se às três celebrações adicionais das Trombetas, da Expiação e dos Anos Sabáticos…

1 Festa da Páscoa – Lv 23.5,7; [HAG]
2 Festa dos Pães Asmos – Lv 23.8; [HAG]
3 Festa de Pentecostes – Lv 23.15-16;[HAG]
4 Festa das Trombetas – Lv 23.23-25;[SABBAT]
5 Festa da Expiação – Lv 23.26,32;[SABBAT]
6 Festa dos Tabernáculos – 1º dia de festa; [HAG]
7 Festa dos Tabernáculos – último dia de festa – Lv 23.34,36.[HAG]

(fonte: na mira da verdade)

 A mudança do sábado para o domingo.     

Muitos se perguntam, se o sábado é o dia do Senhor, porque o mundo quase todo não o guarda? Por que a maioria dos Cristãos preferem guardar o domingo? E esses irmãos estão em pecado? Primeiramente devemos lembrar que Deus tem filhos sinceros em TODAS as igrejas (evangélicas, católicas, etc...) e Deus julga de acordo com a luz que cada um possui. Se a pessoa em sua vida não teve o entendimento a respeito da guarda do sábado, Deus em sua infinita misericórdia não irá imputar o pecado (que é a transgressão da lei, de acordo com 1º Jo.3:4), sobre essa pessoa. Deus irá perdoar os tempos de ignorância (Atos.17:30-31).

Lembramos que em outros estudos que no começo da igreja Cristã, guardava-se o sábado. Mesmo alguns anos após a cruz os Cristãos ainda se reuniam aos sábados, como registrado no evangelho de Lucas, escrito anos depois da morte e ressurreição de Cristo e nas epistolas de Paulo. Como ocorreu então essa mudança? a bíblia sabia que iriam mudar a santa Lei de Deus? a resposta é SIM! veja:

.

..Um poder que mudou a Lei de Deus

."Proferirá palavras contra o altíssimo, magoará os santos do altíssimo e cuidará de mudar os tempos e a lei(Daniel 7:25)

  A história registra:

No ano de 274 dC, o Imperador romano Aureliano adotou o culto ao Sol como religião oficial. O imperador instituiu o primeiro dia da semana, o Domingo, como o venerável dia do Sol, ou DIES SOLIS no Latim. Em 321 D.C, o Imperador Constantino, baixou um decreto obrigando a todos os que viviam sob seus domínios a honrar o dia do Sol:

“Que os juízes e o povo das cidades,bem como os comerciantes, repousem no venerável dia do Sol. Aos moradores dos campos, porém, conceda-se atender, livre e desembaraçadamente, aos cuidados da lavoura”

.A mudança definitiva do Sábado para o domingo foi feita pelo Imperador Constantino no  Concilio de Laodiceia (336 dC) transferiu do sábado para o domingo. A data normalmente usada para este Concilio é a de 364 d.C.

 “Os cristãos não devem judaizar,ou estar ociosos no Sábado, mas trabalharão nesse dia; o dia do Senhor (Domingo), entretanto, honrarão especialmente, e, como Cristãos, não devem, se possível, fazer qualquer trabalho nele. Se, porém, forem achados judaizando, serão separados de Cristo.”  

(Cânon 29, do Concílio de Laodicéia, em 364 d.C.).

.

 Os próprios representantes da igreja católica sabem que foram eles que mudaram os mandamentos de Deus, veja:

O Cardeal Gibson da igreja Romana arcebispo de Baltimore e primaz da Igreja Católica nos Estados Unidos: comenta em Faith of our fathers, edição de 1892: “Podereis Ler a bíblia de gêneses ao apocalipse e não encontrar uma linha que autorize a santificação do domingo. As escrituras ordenam a observância do sábado, dia que nós nunca santificamos”..

"A Igreja mudou a observância do Sábado para o domingo pelo direito divino e a autoridade infalível concedida a ela pelo seu fundador, Jesus Cristo. O protestante, propondo a Bíblia como seu único guia de fé, não tem razão para observar o domingo. Nesta questão, os Adventistas do Sétimo Dia são os únicos protestantes coerentes." - Boletim Católico Universal, pág. 4, de 14 de agosto de 1942..

Leia o que diz  The Convert's Cathecism of Catholic, edição de 1977:

"Pergunta: Qual é o dia de repouso?

 Resposta: O sábado é o dia de repouso.

Pergunta: Porque observamos o domingo em lugar do sábado?

Resposta: Observamos o domingo em lugar do sábado porque a igreja católica transferiu a solenidade do sábado para o domingo". Peter Geiermann (Rockford: Tan Books and Publishers), Pág. 50.

.
O erudito católico romano, John A. O'Brien, em seu livro de sucesso The Faith of Millions, declara o seguinte:
.

"Visto que o sábado, e não o domingo, é especificado na bíblia, não é curioso que os não-católicos, que alegam extrair sua religião diretamente da bíblia, e não da igreja, observem o domingo em lugar do sábado?" E prossegue dizendo que o costume de guardar o domingo "se baseia na autoridade da igreja católica, e não num texto explícito na bíblia". Edição revista (Huntington: Our Sunday Visitor, Inc., 1974), págs. 400,401.

 

O The Catholic Press of Sydney, Austrália, é claro em afirmar que a observância do domingo é de origem exclusivamente católica.

"O domingo é uma instituição católica e a reivindicação à sua observância só pode ser defendida nos princípios católicos... Do princípio ao fim das Escrituras não há uma única passagem que autorize a transferência do culto público semanal do último dia da semana para o primeiro." - 25 de agosto de 1900.

No ano 1893, o Catholic Mirror, de Baltimore, Maryland, foi o órgão do Cardeal Gibbons. Em seu número de 23 de setembro daquele ano publicou ele está notável declaração: "A Igreja Católica, mais de cem anos antes da existência de um único protestante, em virtude de sua divina missão, mudou o dia de sábado para o domingo." "O descanso cristão é, por conseguinte, neste dia, o conseqüente reconhecimento da Igreja Católica como esposa do Espírito Santo, sem uma palavra de protesto do mundo protestante." - Reimpresso pelo Catholic Mirror como um folheto, The Christian Sabbath, págs. 29 e 31...

Ai se cumpre o que o profeta Daniel falou,que um poder se levantaria e iria mudar os tempos e a Lei (Daniel 7:25). Deus separou o sábado dos demais dias, para lembrarmos que somos filhos de um Deus Criador! representa Sua autoridade como grande Senhor do Universo! Criador do céus e terra (Ex.20:8-11), dia que o próprio Deus santificou e abençoou! Se voce transfere esse "espírito" sabático para qualquer outro dia, voce está desobedecendo a vontade de Deus, está se inclinando para outra autoridade (Roma) e virando as costas para a autoridade de Deus como grande Criador Universal! É claro que voce deve adorar a Deus qualquer dia, inclusive aos domingos! o problema passa a existir quando voce quer separar para santificar,  um outro dia que não o dia que Deus separou...

.Fica então a pergunta, que dia santificar?

.o sábado : que o próprio Deus abençoou e santificou (Gêneses 2:2-3) e que é um sinal entre Deus e seu povo (Ezequiel 20:12), escrito em tábuas de pedra pelo dedo de Deus (êxodo 31:18).

O domingo: Dia de guarda dos povos pagãos, como babilônicos e egípicios, o próprio Constantino, Imperador pagão também adorava nesse dia especialmente. Dia esse que é apenas um dia comum, de trabalho (Ezequiel 46:1). Mesmo Cristo tendo ressucitado nesse dia, não há autorização para mudança do dia santo pois Deus não muda (Malaquias 3:6), Jesus também não muda (Hebreus 13:8). Qual sua decisão? fazer a vontade de Deus ou dos homens? pense!

 ..Para finalizar este tópico segue abaixo uma série de perguntas e respostas a respeito do sábado.

              Biblicamente, qual é o dia do Senhor?

  R. Ao examinar as escrituras, observamos que Jesus é o Senhor do Sábado (Mateus 12:8, Marcos 2:28, Lucas 6:5). Observamos também ao ler os 10 mandamentos que o sábado é identificado como sendo do Senhor (êxodo 20:10, Deuteronômio 5:14). Deus criou todos os dias, mas somente o sábado é um dia separado por Deus.

Quando foi instituído o sábado semanal?

R. Aqui na Terra, o sábado foi instituido na semana da criação. Em Gêneses 2:1-3 lemos que Deus descansou, abençoou e santificou o 7º dia. Logo é um dia abençoado e santo

              Deus disse que o sétimo dia é santo e abençoado... Será que não podemos escolher 1 dia em 7 para ser nosso "sábado"?

R. A bíblia é clara em identificar qual é o sétimo dia. Em Êxodo 20:8-11 diz claramente “...Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus” Qual é o sétimo dia? O sábado. É a bíblia que diz! Outro ponto importante a ser lembrando é que o povo Judeu sempre guardava o sétimo dia da semana e o ciclo semanal é o mesmo que temos até hoje. Jesus também guardou o sábado do 7º dia e era o mesmo sábado de hoje. Notem que nem Jesus nem o povo Judeu escolhia um dia para ser o seu "shabbath", era sempre o sétimo dia da semana...e qual é o sétimo dia da semana? o sábado. É a bíblia que diz.

.Há países como China e Israel que não estão no mesmo ano ou no mesmo mês que nós aqui no Brasil, mas o ciclo semanal é o mesmo, por quê? Porque foi uma instituição divina. Como vimos antes, na revolução francesa o governo mudou o ciclo semanal de 7 dias para semanas de 10 dias mas não deu certo, por que? Porque o ciclo semanal foi instituído por Deus! Não tem sentido achar que os homens tem mais poder que Deus! Mesmo com as mudanças nos calendários tudo foi preservado. Gregório XIII efetuou a mudança gregoriana e o dia 4 de outubro de 1582 quinta feira, foi seguido do dia 15 de outubro sexta feira, suprimiram-se dez dias mas em nada alterou o ciclo semanal, por que? Porque foi instituído por Deus, Criador e Senhor de todas as coisas, amém!

  .      Se o sábado foi dado na semana da criação, por que o sábado passou a ser guardado somente após o Sinai?

Antes do Sinai,  a lei moral (10 mandamentos) já existia, isso é observado em várias passagens em Gêneses: 26:5, 38:24 e 39:9. Nesse último texto José era tentado pela mulher do seu senhor para que ele dormisse com ela. Mas ele disse que não, pois seria pecado contra Deus. Como José sabia que adultério era pecado? Simples, ele conhecia a lei! (aqui é referenciado o 7º mandamento). Antes do Sinai também lemos que o povo Judeu colhia maná em dobro na sexta pois no sábado do Senhor ele não caia. Leia em Êxodo 16:22 (aqui é referenciado o 4º mandamento). Em Gêneses 35:2, Jacó disse ao povo que lançassem fora os deuses estranhos do povo, ou seja, ele tinha noção do que era a idolatria (aqui é referenciado o 1º e o 2º mandamento). Os irmãos de José falaram que roubaram o copo do rei (Gênesis 44:8). Eles consideraram o furto de um copo como sendo “iniqüidade” (ou pecado) diante de Deus (Gênesis 44:16). (Aqui é referenciado o 8º mandamento)
A lei foi dada a Moises na forma escrita, pois o povo de Deus havia se distanciado da lei. Estavam escravos no Egito. Com sua libertação, fazia-se necessário re estabelecer a lei. Mas lembrando, os princípios dos 10 mandamentos já existiam. A lei representa o caráter de Deus e Deus é eterno. .

 O sábado semanal é só para Judeus?

R. Não, porque quando o sábado semanal foi instituído na semana da criação, não havia judeus, somente Adão e Eva, ou seja os representantes das raça humana, logo o sábado foi feito para o homem (marcos 2:27). Ao lermos Isaias 56:1-8 observamos que o sábado (semanal) é para todos os povos. No antigo testamento, qualquer povo poderia fazer parte do  povo de Deus, tornando-se judeu passando pela circuncisão. Nos dias de hoje também podemos fazer parte do povo de Deus também, mas como "israel espiritual" onde a circuncisão hoje é no coração (Rom.2:28-29)

Lembremos que para o Judeu foram dadas as leis cerimoniais e nelas continham solenidades anuais e algumas eram chamadas de "sábados" como vimos antes, porém tais leis foram encravadas na cruz (Colossenses 2:14)

 

Dentre diversas leis e ordenanças judaicas havia a circuncisão, feita ao oitavo dia. Se esse dia caisse no sábado, era feita normalmente. Isso é prova que o sábado semanal é inferior a uma lei cerimonial?

 Circuncisão era uma atividade religiosa, assim como o culto de sábado, a visita aos doentes, etc. Que pecado há em se praticar essas coisas no sábado? Onde está escrito isso? Pelo contrário, a Bíblia diz que “é lícito fazer bem aos sábados” (Mt 12:12). Essas coisas não são atividades seculares nem são remuneradas. Por que Deus “trabalha” no sábado? (Jo 5:17). Porque a atividade dEle consiste unicamente em manter-nos a todos com vida. A atividade de Deus é essencialmente “religiosa” e plenamente de acordo com o espírito do sábado. Francamente, não usemos Deus o Pai nem o Filho para sancionar nossas transgressões! Isso é grave! (criacionismo.com.br)

 

         Onde, na bíblia está dizendo que Santificar o sábado ao Senhor importa em salvação eterna?

R. Em nenhum lugar é claro, Porque, o sábado assim como o resto da lei dos mandamentos em nenhum momento é posto como norma de salvação. Ela, a lei, é um espelho que mostra o pecado (Rom.3:20, 7:7) e aponta para Cristo, aproxima dele, para através dele sermos salvos. Ou seja, o que salva é a Graça mediante a fé em Cristo. Santificamos o sábado como um memorial da criação. Lembramos que há um criador que nos deu este dia para entrar em comunhão com Ele na integra, pois como temos famílias, filhos, trabalho, estudos, etc...muitas vezes não dispomos de um dia inteiro para Deus. Daí a importância do sábado. Se o mundo inteiro guardasse o sábado, não haveria ateu nem idólatra, já pensou nisso?

Este pensamento de que a lei pode salvar ou devemos guardar o sábado para ser salvo é um conceito totalmente errado. O apóstolo Paulo enfrentou esse dilema na igreja dos Gálatas. Muitos dos judeus convertidos estavam ensinando que as obras serviam como instrumento de salvação. Diziam que o que Paulo pregava era errado. Paulo investe contra o legalismo que põe a lei acima da graça como regra absoluta de salvação. Foi contra isso que a carta aos Gálatas foi escrita.

Podemos finalizar dizendo o seguinte: a salvação é pela graça, mas se voce está debaixo da graça, irá guardar os mandamentos de Deus e o sábado é um mandamento de Deus. 

   . Pois bem, se o sábado se reveste de tamanha importância, então porque Jesus não realizou sua maior obra nele - a ressurreição?

R. A resposta para essa pergunta é simples. Porque a própria palavra sábado significa descanso. Ou seja, Jesus guardou o sábado até na morte: Morreu sexta, descansou sábado e ressuscitou domingo.

Às vezes parece confuso, há textos que enaltecem o sábado e outros que dizem que ele foi abolido, como diferenciá-los?

R. Simples, lendo todo o contexto. Quando o sábado vem geralmente associado com comida, bebida, manjares e solenidades, está tratando do sábado anual (também chamado de cerimonial), que foi abolido. 

Sábados do 7º dia: Gêneses 2:1-3, Êxodo 20:10, Êxodo 31:13, Êxodo 31:15, Levíticos 5:12,Isaías 56:4,Ezequiel 20:12, Ezequiel 20:20, Mateus 12:8, Mateus 12:12

Sábados anuais (cerimoniais): Levítico 16:29-31, Oséias 2:11, Levíticos 23:32, Levíticos 25:4, Levítico 26:34, Ezequiel 45:17, Colossenses 2:16, Isaías 1:13

   .Se o sábado é santo então porque Jesus curou nos sábados e permitiu que os discípulos colhessem espigas? 

R. Os fariseus tinham fanatizado a guarda do Sábado. Nas leis deles, era proibido caminhar mais que um quilômetro aos sábados; se uma pessoa deixasse cair um lenço, não poderia juntá-lo por que era Sábado, se alguém caísse em um buraco não poderia ser salva enquanto fosse sábado, enfim, existiam centenas de regras em relação ao dia de guarda.     

Ao permitir que os discípulos colhessem espigas no Sábado, ao curar as pessoas neste dia, Cristo não estava abolindo o mandamento. Ele estava ensinando-os a guardarem o sábado do modo correto. O próprio Jesus disse que “é lícito fazer o bem aos sábados” (Mateus 12:12). O Sábado é um dia próprio para fazermos obras de caridade, auxiliar os enfermos, visitar orfanatos e asilos, dar estudos Bíblicos e ir a igreja também.Afinal o sábado é um dia abençoado e santificado por Deus (Gêneses 2:2-3), nada melhor do que levar as bênçãos de Deus as pessoas nesse dia

Notemos que o Senhor disse “é lícito fazer o bem no sábado”, e não “é licito trabalhar no sábado”, pois desviaria nossa atenção de Deus. Deus nos deu os seis primeiros dias da semana para fazermos o que quisermos; Ele exige apenas um dos dias integrais da semana para dedicarmos em comunhão contínua com Ele. Jesus disse: “Se me amais guardareis os meus mandamentos...” João 14:15

João 5:17 diz: "Meu Pai trabalha até agora e eu trabalho também". Jesus disse isso em relação ao sábado. Será que Jesus está autorizando que trabalhemos aos sábados.

Algo importante ao analisar um texto  bíblico é ler todo o contexto. Dessa forma, ao ler TODO o contexto desse capítulo, observamos que o ponto cental da discussão é o fato de Jesus ter curado um paralítico no sábado. Isso era uma afronta aos rabinos! como observamos na resposta da pergunta anterior, os rabinos criaram diversas leis baseadas em tradições de homens que nunca Jesus aprovou, pelo contrário repreendia tais práticas (Mateus 15:3,9). Ao curar aos sábados Jesus não quebrava o mandamento, pelo contrário, sempre andou conforme o mandamento do Pai (João 15:10)

Lembremos que o dia de sábado foi abençoado e santificado pelo próprio Deus (Êxodo 20:11) então nada melhor que Jesus levar salvação e cura neste dia. Nós Cristãos hoje devemos imitar Cristo e no sábado visitar doentes, dar estudos bíblicos, enfim, lavar salvação e cura como Cristo fez, pois é licito aos sábados fazer o bem (Mateus 12:12). Concluímos que esse texto de João não pode em hipótese alguma ser usado como justificativa para anular o sábado semanal.

 

Se vocês adventistas dizem: ‘nem um i ou til será tirado da lei’, por que vocês não apedrejam seus membros que são pegos trabalhando no sábado?

fonte: namiradaverdade

Os adventistas do sétimo dia não apedrejam os irmãos que desobedecem a algum princípio moral porque diferenciam o princípio moral da aplicação da pena pela desobediência do princípio.
É nesse ponto que gostaria de me deter para lhe ajudar. Antes, leia com atenção os versículos que estão na tabela abaixo, pois serão fundamentais para que entenda o que quero transmitir nesse post:

tabela mandamentos

Agora, podemos continuar em nossa argumentação por termos estabelecido a base bíblica para a mesma.
Ao citar as palavras de Jesus em Mateus 5:17, 18 na elaboração de seu contra-argumento, o irmão está confundindo princípio com a aplicação da pena pela desobediência de um princípio. Explicarei essa diferença através de uma pergunta retórica, tendo como base outro princípio bíblico: O irmão guarda o mandamento “honra a teu pai e tua mãe” (Êx 20:12). Mas por que você não apedreja aos membros de sua igreja que dizem palavrões aos pais? Não o faz porque sua obediência nada tem a ver com a maneira como a cultura dos dias de Israel punia aos transgressores.
Atualmente não somos desumanizados como o povo de Israel, que viveu por muito tempo como escravo no Egito. Por isso, não matamos como eles (ainda mais por motivos banais, como o fazem povos que perderam a sensibilidade), pois, temos uma sensibilidade moral mais desenvolvida por nunca termos sido escravos de outra nação (entre outros fatores).
Àquelas pessoas, Deus precisava dar seus princípios morais usando a linguagem do “não” (“não” farás isso, “não” farás aquilo), bem como “falar gritando” (veja-se, por exemplo, Êx 20:18-20), para que entendessem a gravidade do pecado e não se tornassem piores do que já eram. Além disso, o Senhor tinha de condenar com rigidez certas práticas feitas abertamente porque a natureza desumanizada do povo fazia com que eles julgassem como algo muito “normal” afrontar aos pais e a Deus, por exemplo. Por isso, quando o Senhor pediu que tanto os filhos rebeldes fossem mortos (Êx 21:17) quanto os abertos transgressores do sábado (Nm 15:32-36), isso ocorreu num contexto em que Ele tinha que disciplinar um povo que, tratado como animal, vivia como animal (matavam por qualquer coisa e tinham uma tendência à idolatria que era impressionante) e que precisava ser instruído através de outros recursos didáticos (trovões no Sinai enquanto recebiam a Lei e punição severa apenas aos que afrontavam a Lei abertamente).
Aqui cabe outra pergunta retórica, tendo a Bíblia como base: pelo fato de Deus mandar apedrejar filhos rebeldes no passado e você não fazer isso atualmente, em relação aos seus irmãos na fé, isso indica que não deve mais guardar o mandamento “honra a teu pai e tua mãe?” Jamais. Você não pensa e não age assim porque, mesmo inconscientemente, o irmão separa o princípio moral de obedecer aos pais da aplicação de uma pena de morte pela transgressão do princípio.
Com base nisso que escrevi e lhe expliquei, lhe respondo: os adventistas do sétimo dia, mesmo sendo salvos unicamente pela graça de Cristo (Ef 2:8, 9), guardam o sábado porque separam o princípio de adoração da pena capital aplicada aos que desobedeciam abertamente ao princípio do 4º mandamento claramente exposto em Êxodo 20:8-11.
Perceba que essencialmente você, um irmão evangélico, bem como os adventistas do sétimo dia, fazem a mesma coisa. Obedecem a Deus independente do tipo de pena que era aplicada aos transgressores no passado.
A diferença está apenas no tipo de princípio que você escolheu para contra-argumentar.
Desse modo, não é por sermos salvos pela graça (Rm 5:1), ou porque havia a pena capital para os desobedientes, que iremos anular de nossa experiência cristã os princípios morais da Lei Divina, resumidos no Decálogo (Êx 20:1-17; Dt 5:1-21). Afinal, Cristo ampliou o significado da Lei de Moisés, ao invés de aboli-la (Lei todo o sermão do Monte, em Mateus 5 ao capítulo 7, tendo em mente Mateus 5:17, 18).


O texto de Colossenses 2:16 está anulando o sábado semanal? "Ninguém pois vos julgue por causa de comida, bebida, dia de festas, lua nova ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir..."

Fonte: www.namiradaverdade.com.br

Um dos significados da expressão ‘dia de festa, ou lua nova, ou sábados’, encontram-se em diferentes passagens no antigo testamento (Nm 28-29; 1Cr 23:29-31; 2Cr 2:4; 8:12, 13; Ne 10:33; Ez 45:13-17; 46:1-15; Os 2:11) Muitos comentaristas bíblicos assim analisam. Mas em uma análise mais detalhada notamos: Enquanto os dias de ‘festa’ (hebraico HAG; grego HEORTE) dizem respeito às ‘três festas de peregrinação da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos, os ‘sábados’ (hebraico SABBAT grego SABBATA) referem-se às três celebrações adicionais das Trombetas, da Expiação e dos Anos Sabáticos…

 Somente os ‘sábados’ cerimoniais judaicos, instituídos no Sinai (como mostrado em Levitico 23), podem ser qualificados como ‘ordenanças’ e ‘sombras’ (Cl 2:17). O ‘sábado’ do sétimo dia, instituído na semana da criação (ver Gn 2:2, 3), é de natureza moral e não pode ser qualificado como mera ‘sombra das coisas que haviam de vir’ [o sábado semanal, é um memorial de um evento passado – a criação – não pode ser uma “sombra de Cristo” que seria algo futuro. Ler Êxodo 20:8-11].
Ao lermos as escrituras observamos que o apóstolo Paulo guardava o sábado por sua própria convicção! e não para agradar judeus. Em Atos 16:13 ocorre um episódio em que Paulo guardou o sábado ao ar livre, em um lugar tranqüilo, longe das sinagogas e em um país estranho. Os textos de Atos 18:3-4 e 11 também nos auxiliam.

. Um outro texto: Paulo, “Ora, Paulo, segundo o seu costume, foi ter com eles; e por três sábados discutiu com eles as Escrituras” (Atos 17:2)

.Quero analisar com você três palavras no texto, levando-se em conta a língua original em que foram escritas (grego): “segundo”, “seu” e “costume”. As informações a seguir foram extraídas do Léxico Grego de Strong (Sociedade Bíblica do Brasil. CD ROM Bíblia Online. Versão 3.0):

.
“Segundo” – grego “kata”. Significados: 1) abaixo de, por toda parte; 2) de acordo com, com respeito a, ao longo de.

.
“Seu” – grego “autos”. Significados: 1) ele próprio, ela mesma, eles mesmos, de si mesmo. 2) ele, ela, isto; 3) o mesmo.

.
“Costume” – grego “etho”. Significados: 1) estar acostumado, habituado; 2) aquilo que é hábito; 3) uso, costume.

.
Perceba que Paulo guardava o sábado por sua própria convicção e não para agradar judeus. Da mesma maneira, veja que é impossível, de acordo com o original, apoiarmos a ideia de que Cristo “guardava o Sábado por ser judeu” ou por querer “agradar” tal povo. O termo “seu” no grego indica que tal “costume” (hábito) era de si mesmo. Lucas 4:16 poderia perfeitamente ser traduzido da seguinte forma: “… Jesus, de acordo com o seu próprio hábito, entrou num Sábado na sinagoga…”. (fonte: namira da verdade)

Podemos concluir que Colossenses 2:16-17, Paulo está alertando contra a observância  de cerimoniais judaicos que não eram mais necessários e uma série de doutrinas errôneas que estavam sendo praticadas em Colosso como adoração a anjos e a doutrinas humanas, (leia todo o contexto dos versos 16 a 21), todavia o sábado foi dado por Deus, não é algo de origem humana (Gêneses 2:1-3).

Os dias de festa, lua nova e sábados mencionados no texto, podem assim serem definidos:


.Os dias de festa [Hag] (Pascoa, Pentecostes, Tabernáculos)
As luas novas(solenidades mensais)
Os sábados cerimoniais [sabbat] (Trombetas, Expiação e Ano Sabático),

.Não faria sentido Paulo dizer aos Colossenses que o sábado semanal foi anulado se ele mesmo guardava o sábado por sua própria convicção.  fonte: namiradaverdade

 Atos 20:7-12 não é uma prova de que os discípulos guardavam o domingo como dia santo?

R. De acordo com a Bíblia, cada dia começa com o pôr-do-sol e termina com o pôr-do-sol seguinte (ver Gênesis 1:5, 8 e Levítico 23:32), e a parte escura do dia chega primeiro. Portanto, o dia de repouso começa com o pôr-do-sol de sexta-feira e termina ao pôr-do-sol de sábado. Esta reunião de Atos 20 foi realizada na parte escura do domingo, o que hoje chamamos de sábado à noite, e durou até a meia-noite. Paulo sabia que não veria essas pessoas outra vez antes de sua morte (verso 25). Por isso, não é estranho que pregasse durante tanto tempo. [Uma reunião semanal não teria durado tanto tempo.]

 A reunião ocorreu na parte escura do primeiro dia da semana [o que chamamos sábado à noite] porque Paulo “devia seguir viagem no dia imediato”. “Partir o pão” não tem nenhum significado de “dia santo”, porque eles o partiam todos os dias (Atos 2:46). O termo  para “partir o pão” vem do grego  klasai arton — aplicada a qualquer tipo de alimento e em qualquer dia da semana (Atos 2:46)? Porém o que NÃO se menciona em Atos 20:7 é o tipo de linguagem específica em grego que os cristãos utilizam para a Ceia do Senhor: “Kuriakon Deipnon” (ver 1 Coríntios 11:20). Também podem explicar como, se Paulo participou e até conduziu uma Ceia do Senhor em Atos 20, não há qualquer menção ao vinho, o que é parte integrante de tais cerimônias?Não há o menor indício nesta passagem das Escrituras de que o primeiro dia da semana é santo, nem de que esses primeiros cristãos assim o cressem.  A Bíblia refere-se ao domingo como ‘dia de trabalho’ em Ezequiel 46:1. Deus jamais pediu a quem quer que fosse para guardar o domingo como dia santo. A propósito, a reunião de Atos 20 é mencionada nas Escrituras por causa do milagre da ressurreição do jovem que sofrera um acidente fatal durante a cerimônia.

  A bíblia mostra, no novo testamento, os discípulos guardando o sábado?, e os povos não judeus guardavam o sábado  também?

                Com relação aos discípulos encontramos várias passagens. Por exemplo, Maria Madalena e a outra Maria foram ao sepulcro ver Jesus somente após o sábado, pois elas descansaram conforme o mandamento (Lucas 23:55,56). Em Atos dos Apóstolos lemos que Paulo (anos após a cruz de Cristo), durante a semana trabalhava como construtor de tendas e aos sábados ia a igreja, onde iam não somente judeus mais também os gregos (atos 18:4).

                Outro ponto que confirma que não somente judeus guardavam o sábado é observado em atos 13:44. Deus mesmo diz no verso 47 de atos 13 que os Judeus eram luz para os gentios. Ou seja, deveriam levar o evangelho de Cristo,   e sua lei que representa Seu caráter, também faz parte do evangelho. Também observamos que os primeiros Cristãos não se reuniam somente nas sinagogas mas em outros lugares quando possível (atos 16:13)

   Mas João 20:19 não é um relato provando que os discípulos instituíram a observância do domingo em honra da ressurreição?

R. Muito ao contrário, esses discípulos não criam que a ressurreição havia ocorrido (Marcos 16:14). Eles estavam reunidos com “medo dos judeus”, e tinham trancado as portas. Não há a menor idéia aqui de que eles consideravam o domingo como um dia santo. Há apenas oito textos no Novo Testamento que mencionam o primeiro dia da semana. [A palavra “domingo” não existe na Bíblia.] Os primeiros cinco tratam da ressurreição: Mateus 28:1, Marcos 16:2, Marcos 16:9, Lucas 24:1, João 20:1. 

 O texto de I Coríntios 16:1 e 2 não fala de ofertas na escola dominical?

R. Não faz referência alguma a reunião pública. O dinheiro devia ser separado em particular, em casa. Havia fome na Judéia (Romanos 15:26; Atos 11:26-30), e Paulo estava escrevendo às igrejas da Ásia Menor para que ajudassem. Todos esses cristãos guardavam o sábado, e assim Paulo sugeriu que no domingo pela manhã, após o sábado [era quando pagavam seus débitos e punham em ordem suas contas], eles separassem algo para os irmãos necessitados, a fim de que estivessem preparados quando ele viesse. Isso devia ser feito em particular, ou seja, em casa.  Não há nenhuma referência ao domingo como dia santo. De fato, a Bíblia não sugere nem ordena em lugar algum a observância do domingo. Claro que o fato de não santificar o domingo não quer dizer que a igreja não possa se reunir para prestar cultos ao Senhor. Ela pode e deve se reunir em outros dias. O que tem de ser lembrado é que o sábado é um dia santo, separado por Deus.

O sábado perdeu-se quando o dia foi prolongado nos tempos de Josué (Josué 10: 12-14).
.Com Deus não tem impossível. Parar qualquer dia! Deslocar o Universo! Deter a órbita do Sol ou da Lua! Retroceder raios solares, é tarefa fácil.
Os cananeus adoravam o deus Sol (Baal) e a deusa Lua (Astoret). Portanto, ao ordenar Josué que o Sol e a Lua parassem, demonstrava ele a impotência daqueles deuses pagãos diante do Deus de Israel. Por isso Josué não disse: “Pare, Terra!”.
Deus operou o milagre alongando suficientemente o dia para que Seu povo destruísse completamente o inimigo. Ainda naquele longo dia, conquistaram a cidade de Maquedá (Josué 10:28). Mas o dia continuava sendo quarta-feira. O dia posterior foi quinta e, assim, sucessivamente, até hoje, século XXI. Por conseguinte, o Sábado não se perdeu, porque a semana se manteve intacta.
Josué usou a linguagem popular de seus dias ao adentrar assuntos científicos. Na verdade, o dia não é resultado de que o Sol se mova no Céu, e sim que a Terra gire sobre seu eixo imaginário, uma rotação completa de 360 graus.
Meu irmão, leia na página 114 do livro, Assim diz o Senhor, o que os doutos cientistas, com propriedade, informam a respeito deste maravilhoso Universo de Deus.
Leu? É tudo verdade! Verdade não se discute. Aceita-se e pronto!
Mas, também é verdade inquestionável que Deus pode intervir nas leis naturais e deter a rotação da Terra, quando desejar, sem que haja efeitos desastrosos para o planeta, para o Sistema Solar e mesmo para o Universo.
Nunca esqueça, amado, este famoso dia estendeu-se por mais tempo que o normal, porém, continuou sendo quarta-feira, em nada alterando o ciclo semanal.
O Sábado é o Dia do Senhor! Deus sabe como cuidar dele para nós. Fonte: jesusvoltara.com.br

Mas se todos guardassem o sábado? como funcionaria o transporte público, os hospitais?

Primeiramente devemos destacar que foi Deus quem ordenou a guarda do sábado, assim, devemos crer que ele como nosso  Deus irá prover todas as coisas, certo? É plenamente possivel o mundo guardar o sábado, aliás se isso ocorresse não haveria no mundo ateu ou idólatra, já pensou nisso?
Devemos ter em mente que vivemos em um mundo de pecado e por isso é necessário que algumas atividades funcionem sábados e há amparo bíblico para isso, veja:

segurança pública (policiais, bombeiros, etc...) -> Neemias  13:19 Ao lermos o contexto dos primeiros versos percebemos que havia sentinelas em Israel atuando aos sábados

Atividades médicas -> João 5:8-10, Lucas 14:1-4

Atividades sociais e caridade (socorrer pessoas, alimentar o próximo, etc...) -> Mateus 12:1-13

Entre outras...

O que tem de ficar claro é que essas atividades podem ser feitas desde que observados os seguintes detalhes:

1. Deve ser voluntário (o dinheiro referente a esse dia deve ser doado como oferta)
2. Deve ser feita uma escala de forma que não precise trabalhar todos os sábados


Sem dúvida há bênçãos em guardar o santo dia de Deus

 

  Quantas referências ao domingo existe na bíblia? Alguma delas nos recomenda guardá-lo como dia santo?

R. Na Bíblia inteira, o primeiro dia da semana, ao qual chamamos de Domingo, é mencionado somente oito vezes. As quatro primeiras são: Mateus 28:1, Marcos 16:1-2, Lucas 24:1, João 20:1.Estas passagens dizem a mesma coisa sobre o mesmo assunto: que as mulheres foram ao sepulcro, no primeiro dia da semana para ungir o corpo de Jesus. Em nenhuma delas há qualquer referencia à santidade do Domingo ou a santidade do dia da ressurreição de Cristo.

As outras passagens são as seguintes:

Marcos 16:9
Fala que Cristo ressuscitou no primeiro dia da semana e que apareceu para Maria Madalena.
Neste texto também, nada há referente à santidade desse dia.

João 20:19
Diz que os discípulos estavam trancados em casa, com MEDO dos Judeus.
Vale acrescentar que eles estavam reunidos desde Sexta-feira. Eles também temiam ser presos e julgados. Não era uma reunião religiosa.

Atos 20:7
Esta é a primeira passagem que menciona uma reunião religiosa no primeiro dia da semana, o Domingo. Paulo estava em Trôade há sete dias e iria partir para continuar sua viagem no dia seguinte, a fim de dar as últimas mensagens.
Por isso, convocou a reunião com os Cristãos.
Não existe nada neste verso sobre a santidade do Domingo ou coisa que se assemelhe a isso.
Era uma reunião religiosa, como a que hoje fazemos aos Domingos à noite, às Terças ou Quartas-feiras. O fato de nos reunirmos nesse dia não o torna mais ou menos santo.

1 Coríntios 16:2
Este verso diz que o primeiro dia da semana era o dia destinado à separação das coisas que iriam ser doadas aos necessitados. Note que o apóstolo ia de casa em casa fazer a coleta. Não era um dia de reunião, nem era considerado sagrado.

Então, como vemos, não há nada nessas oito citações bíblicas que contenha algum mandamento indicando a guarda do primeiro dia no lugar do Sábado.

Não há nada que fale da santidade do dia da ressurreição ou que deveríamos guardar o Domingo de alguma forma. E também não há nada que anule qualquer um dos Dez Mandamentos. Lembremos mais uma vez que podemos e devemos prestar cultos ao Senhor todos os dias, mas devemos lembrar que o dia santificado e abençoado por Deus é o sábado.

O sábado é um sinal de santificação ( Ezequiel 20:12)
O sábado bem como os outros mandamentos são sinais de libertação do pecado (Êxodo.20:1-17)
O sábado é um memorial da  criação de Deus (gêneses 2:1-3)
O sábado é um dia para receber bênçãos de Deus  (gêneses 2:1-3)
O sábado nos faz deleitar no Senhor e ser sustentado por Ele (isaias 58:13)
O sábado será guardado na nova terra (Isaias 66:22-23)
A salvação é pela graça mas a obediência é por amor (João 14:15) 

 

 Conclusão

 Jesus diz em sua palavra que ele aboliu as práticas cerimoniais das leis de ordenanças (efésios.2:15), por isso, tudo aquilo que tem haver com ordenanças como o sacrifício de cordeiros por exemplo, foram abolidos. Por consequencia, as datas em que muitas dessas essas ordenanças cerimoniais aconteciam, também foram abolidas. De acordo com Levitico 23, aprendemos que algumas dessas solenidade tinham o nome de "sabados".  Hoje não faz o menor sentido, nos reunirmos para celebrar o sabbat da expiação ou das trombetas anualmente, efetuando o derramamento  do sangue de animais, afinal o verdadeiro cordeiro de Deus que é Jesus ,veio e tudo aquilo que era um símbolo ou sombra dele, foram extintos na cruz (Hebreus 10:1 e colossenses 2:14)

 Ao guardarmos o sábado semanal, instituído na Criação, reconhecemos que temos um Deus Criador e Senhor de tudo, do céu, da Terra, do mar, enfim, de todas as coisas...

 Em apocalipse o anjo alerta nesse tempo do fim a adorar o Deus Criador:

 "...e adorai aquele que fez o céu, o mar e as fontes das águas" Apoc.14:6

.e qual o mandamento que mostra que Deus é o criador dos céus da Terra e do mar?

.Leia em sua bíblia

"Lembra-te do dia de sábado para o santificar, seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Não fará nenhum trabalho nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem  forasteiro das tuas portas para dentro, porque em seis dias fez o Senhor os céus, a terra o mar e tudo que neles há e ao sétimo dia descansou, por isso o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou" Êxodo 20:8-11

Lembremos que o sábado é um dia abençoado e santificado por Deus E um detalhe interessante é que o único mandamento que mostra Deus como Criador e Senhor de todas as coisas, é justamente o mandamento do sábado (êxodo 20:8-11). Que venhamos a relfetir nessas mensagens

 

Video sobre a guarda do sábado para ajudá-lo neste estudo

Video 1: Dr. Rodrigo Silva programa Evidências

 

Video 2: Pr Bullon O mandamento esquecido .

.parte 1

 

 .

.

parte 2

.

. 

 

 Video 3 sobre o sábado, série "Ensinos de Jesus"

 

 

 

 

 

.

 

.

topo